Sem Significado

Praticando Ciência!


Parte I


Toda a jornada sempre chega a um fim, não é mesmo? Isso serve para mim, para você e todos nós, não somos exceções, tudo chega a um fim, essa mensagem não é pura melancolia, ou tristeza profunda, mas apenas uma pequena distração do pensamento. Sempre pergunto a algumas pessoas que aparece em minha presença, o que significa viver hoje em dia? Será que nós aprendemos a viver? E o que é vida?  Posso passar toda a minha existência de anos ou centenas de anos nunca terei essa resposta, sabe por quê?

Porque a vida é sagrada, concebida por um criador, mas isso fica muito relutante em minha cabeça quando penso. Mas porque estamos aqui nesse planeta, pequeno, na periferia da galáxia que mal conhecemos, e Deus, onde está? Será que encontraremos apenas no fim? Ou será que tudo isso é oriundo de uma realidade projetada por Deus? O mundo deixa de ser fictício só depois da morte? Ou a morte é apenas uma provação? Posso até pensar que tudo isso seja apenas um faz de conta, nada é real, não seria estranho se no pós-morte nossa existência for apagada e voltaríamos a tornar o nada?




Mas como é ser o nada, sei que nós somos um ser consciente que define tudo aquilo que nós somos, mas também somos pré-consciente e inconsciente, esses últimos nós não temos muitos contatos, por isso que nós somos tão enigmáticos, estranhos, que vai além da carne e o osso que define o nosso corpo. Muitos ateus não concordarão em nada com isso, muito bem, não devem nunca concordar comigo se assim o desejarem, mas espero que respeite a minha opinião, pois essa tenho direito de expressar.

Tanto porque nós somos estranhos por que somos, isso que torna a vida ser legal, a normalidade é doentia, por isso temos a nossa peculiaridade na estranheza da vida, o cosmo é estranho, tudo a nossa volta é  estranho, eu sou estranho, por isso me considero normal pertencente a essa sociedade! Não estou passando por crise de identidade ou de existência, sou apenas um pequeno, minúsculo ser humano que glorifica a sua insignificância perante a vida, não entendo esse mundo como as outras pessoas  ele é estranho para mim.

Parte II

Mas qual a definição de ser bom? É bem relativo, tanto porque essa definição é oriunda de opiniões enraizadas do seu ser, ser bom é aquele que faz bondade? O aquele que vai à igreja e reza por horas, o ser bom é aquele que pede a um criador que der força para passar na prova tão concorrida, e que ao mesmo tempo insinua que o criador realize o seu desejo DEUS ME AJUDE, O UNIVERSO ME AJUDE, OU NADA ME AJUDE, mas você parou e pensou você é merecedor de tal realização? e pensou no outro que poderá está pedindo esse tal pedido, ter bondade é pedir benefício ou renunciar? O bom para mim pode não ser para você, o interessante é que esse texto poderá ser interpretado em diferentes vieses: reflexivo, depressivo, irreal ou loucura. Ser bom é algo bom? A nossa sociedade vê com bons olhos a bondade do ser humano, certo? ele deve ser aceito, não é mesmo? O desejo forte de ter boa convivência ou as pessoas boas são ditas como estranhas e doentes? O que consideramos hoje em dia: ser bom, ruim, doentes, loucos, ter maldade?

Parte III


O que define felicidade? A minha felicidade consiste em lazer, conviver bem com as pessoas, curtir a vida, ir à festa, beber com os amigos, cursar aquele curso de graduação, mestrado, doutorado dos meus sonhos? me defino como uma pessoa feliz?, pois vivo a minha vida sem maldade, pois a maldade só faz os outros?. Ou a questão da felicidade não existe ela é apenas uma mera utopia? Sempre falamos em felicidade, mas nunca falamos em estar satisfeito com a vida, certo? Mas será que quando chegarmos a essa tal felicidade, não estaremos doentes? Ser feliz demais é sinal de doença, sabia? Será que esquecemos de viver para buscar uma tal felicidade que não virá? Ou vivemos a nossa vida esperando que a morte possa acabar com a dor e sofrimento, e depois como será a vossa existência?

Dizem que nós seres humanos não vivemos no presente, por que estamos sempre remoendo o passado depressivo e ao mesmo tempo ansiosos com o futuro, nunca o presente nem se quer percebemos que ele é o aqui e agora, quando mais pensamos no futuro mais nos aproximamos do descanso eterno, quanto mais pensamos no passado, mais ficamos doente e esperando o descanso eterno, já pensou que dificilmente esperamos a vida e sim a morte? O ser humano é assim mesmo, nunca é feliz pelo que tem, nunca é feliz pelo o que conquistou, muitos abrem seleções em redes sociais: preciso de novos amigos, mas sem esquecer que já possui o pouco que é suficiente, claro não quero dizer que tenhamos que estar acomodados, mesmo porque se não acompanharmos o mundo é o mesmo que está morto, mas todos entenderam o que quero relatar. (Até parece que alguém ler, mas tento kkk)





Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *