O conhecimento isolado não é mais suficiente para resolver os problemas oriundos da sociedade pós-modern

O Dialogo partirá a pensar sobre a Interdisciplinaridade, Meio Ambiente e como esses elementos influenciam na construção do conhecimento na comunidade escolar e setores que compõem a sociedade de modo geral e no exercício que a oportunizará nesta aventura que conhecemos como educação. A ideia não irá mensurar o conceito somente e sim, tentar entendê-lo como se dá a sua contribuição e como ela poderia modificar o pensamento daqueles que os praticam. Não que seja algo difícil de concretizá-lo e sim, pôr em modo geral à prática da interdisciplinaridade, compreendendo estas relações que em termos reflexivos podem ser infinitas, mas precisamos entender a sua aplicabilidade no cerne que se faz a sua prática, seja ela no ensino básico, superior ou comunidade.

As universidades no Brasil não necessariamente preparam o professor para assumir uma postura interdisciplinar e tão pouco proporcionam seu desenvolvimento prático, e acredito que a sua aplicabilidade é dificultada devido a fatores mecânicos do ensino, falta de metodologias e métodos que se tornam falhos o desenvolvimento do âmbito real é evidente que a falha não se dá apenas pelo conhecimento do ser que atua na postura de professor em que muitos questionam que os conhecimentos estão em fragmentação, mas o porquê tornam-se fragmentados?




 Acaba dificultando a postura do professor tradicional e a sua metodologia decorativa torna-se altamente fragilizada e os diálogos não se tornam eficazes, não há possibilidade de construir um conhecimento conciso se não tiver sincronismo entre o conhecimento e prática envolvendo elementos da realidade, será impossível o estudante desenvolver habilidades sem a visualização do mundo que ele está inserido, não adianta afirmar que o mundo possui riqueza se no lugar que o discente morar a pobreza. A interdisciplinaridade visa conjecturar novos saberes para solucionar ou entender uma problemática.

Este Ensaio visa analisar do que é esse Meio Ambiente, a intersecção com a interdisciplinaridade e postura do professor. E como enxergamos a sua aplicabilidade no âmbito real, no SER professor e sua relação com as disciplinas. Este é o principal diálogo que devemos pensar juntamente. Ele é cósmico é concebível na sua história assim como possa perceber na Astrofísica que nos conotam tudo que existe hoje surgiu a partir do Big Bang?  Foi a partir disso que deu -se a possibilidade da existência de tudo que conhecemos: vida, astros, galáxias e universos) é a partir daí que surge essas composições havendo em nós, ou seja, o nosso Meio Ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

A Terra tem mais de 4.5 Bilhões de anos

sáb maio 7 , 2022
Desde esse tempo pré-histórico o Meio Ambiente já estava consagrado e com o surgimento do homem ele torna-se parte da sua vivência.  descrito por Morin: A vida é um fungo que se formou nas águas e na superfície da terra. Nosso planeta gerou a vida que se desenvolveu de forma […]